Reclamações de Ares

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Danielle Montini Fox em Ter 9 Abr - 22:33


Nome? Danielle Montini Fox

Qual Deus lhe agradaria como pai/mãe? Ares

Conte um pouco de sua história: Encrenqueira, grandalhona, irônica e sarcástica; defino assim algumas de minhas características predominantes. Fui criada na companhia de minha mãe, uma bêbada que passa mais tempo drogada do que consciente, e outra garota que sou obrigada a tratar como irmã. Não somos tão diferentes quanto dou a entender, embora este tipo de relacionamento seja comum entre irmãs. Mas isso não importa, certo? Estamos falando de minha história. Desde pequena fui encaminhada para o mais variado tipo de especialistas em lidar com o comportamento infantil, isto se deveu a meus pequenos “problemas” com socialização. Não tenho culpa se Jonathan Fins me desafiou a socar-lhe o nariz, até hoje me defendo com o argumento de que ele pediu pelo o que recebeu. Enfim, acho que você entendeu, foi nesse momento em que comecei a frequentar um psicólogo atrás de outro. Alguns apontavam meus problemas de hiperatividade, déficit e outros que dificultam a aprendizagem. Mas tinha algo, aquele ponto em comum, que ninguém se dava ao luxo de omitir: A agressividade. Conformismo ou não, lidei com os julgamentos de forma que não passassem de algo insignificante, afinal era muito mais interessante passar minhas tardes socando um ou outro garoto invés de permanecer em casa para ver os incontáveis namorados de minha mãe. Escola vai, escola vêm e fui mandada para um internado exclusivo para garotas; inclusive Anna estava lá. Nada mudou, na verdade mantive meus costumes e os apliquei contra qualquer um que se metesse em meu caminho. Chegou um dia, não tendo se passado muito tempo, em que as coisas ficaram um tanto confusas. Pouco passava das cinco horas da tarde, o céu estava recheado de pesadas nuvens de mau agouro e um grupo de garotas – eram cinco, para ser mais exata – cercou-me no calçadão abandonado fronte a instituição. No momento eu não soube o que fazer, então ergui os punhos em guarda e esperei os primeiros golpes; pena que não vieram da forma esperada. Olhos deram lugar a órbitas alongadas, os pelos se metamorfosearam em uma plumagem colorida e os membros principais já não tinham mais a forma comum. Elas eram... Criaturas estranhas e embaçadas perante minha visão. Não me deram tempo para avançar, em questão de segundos suas garras partiram em minha direção. Foi estranho, admito. E, como se a situação já não fosse estranha o suficiente, dois garotos de traseiro felpudo saíram só Deus sabe de onde com latas de coca-cola em cada uma das mãos. Ótimo! Salva por dois palermas que iam beber refrigerante até a morte. Mas não tenho do que reclamar, tenho? Eles realmente livraram minha pele aquele dia e agora estou aqui, um tal de Acampamento Meio-sangue. Já estou cheia que me contém histórias fantasiosas, ficaria mais feliz em ter um rosto para socar.

_________________
❛Danielle Montini Fox❜
War is God's way of teaching geography to Americans. All the things I like are either immoral, illegal or fattening. The easiest way to get rid of temptation is to yield to it. This is War...
avatar
Filhos de Ares

Mensagens : 16
Data de inscrição : 09/04/2013
Idade : 19
Localização : Acampamento Meio-Sangue

Ficha do personagem
Pontos:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Ares em Ter 9 Abr - 22:37


RECLAMADOS: Danielle Montini Fox.

NÃO RECLAMADOS: Quéfren M. McLanders.

Motivo: Melhore sua gramática. Aprenda a usar pontos finais e a separar um parágrafo de outro. A história em si está boa, porém é necessário mais atenção na coerência. Se quiser pode tentar novamente com uma nova história ou com a mesma, mas melhorando-a nos pontos em que falei. Caso não o faça, sinto muito.
avatar
Deuses

Mensagens : 13
Data de inscrição : 15/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Quéfren M. McLanders em Qua 10 Abr - 20:42


{The Ballad Of Gods}
Ready to Go

My universe will never be the same



Nome? Quéfren M. McLanders
Qual Deus lhe agradaria como pai/mãe? Ares
Conte um pouco de sua história. (20 linhas no minimo)
Minha vida se baseia em apenas duas coisas: "nada de mil maravilhas" e ser "o garoto gordo da escola que todos zoam". Vou explicar isso direito. Sempre morei com minha mãe, uma senhora muito dedicada em criar seu único filho, ela sempre sonha em ter outro filho, mas dessa vez um filho que tenha tudo, como assim? Eu me refiro a um pai, sim, quando eu era criança, meu pai covardemente ou não, deixou uma senhora com seu único filho sem dar nenhuma explicação, isso séria uma história até triste, mas vivi muitos momentos legais com minha mãe. Ela é como uma heroína para mim, sempre tento fazer tudo certo para que nada de errado, mas sempre tenho curiosidade em saber quem é meu pai, que tipo de homem ele era e porque deixou minha mãe e eu, a sós. Tá, momento emocional acontecendo agora, um dia, em uma noite chuvosa de sábado, eu decidi perguntar a minha mãe quem é meu pai. Ela estava sentada no sofá assistindo uma série chamada Revenge, nessa hora eu entro na sala, e fico a observar por alguns minutos, não sabia como perguntar, ou mesmo se perguntaria, coragem não brota do chão, temos que cultiva-lá, o problema é, como?
Sento no sofá junto com ela, começo a assistir a série enquanto desvio o olhar as vezes para ver alguma reação dela, tinha que esperar o momento certo para pergunta-lá. Após ver que a série terminou, tinha percebido que não tinha feito nenhum movimento para saber quem é meu pai, então o momento era esse, me levanto e sem querer as palavras saem da minha boca.
-Mãe, eu sempre estive calado por todo esse tempo, mas agora é definitivo, quero saber quem é meu pai, não aguento mais ficar nesse silêncio em meio a tantas perguntas não respondidas, parece que tudo a o meu redor começa a gritar comigo dizendo que sou um covarde em não perguntar isso, me sinto um morto inútil, então agora preciso de uma resposta, mesmo que ela seja um não sei.
-Quéfren, eu sempre estive a espera de você me perguntar isso, mas você nunca tomou coragem para me perguntar, bem, então o momento é esse. Seu pai é um lindo homem, sedutor, excêntrico e muito furioso, ele não conseguia ficar muito calmo, ele sempre estava furioso ou com raiva de algo, como se estivesse em alguma guerra e ele estivesse perdendo, ai foi nesse dia que soube de uma noticia que mudou minha vida, adivinha o que era. Eu estava grávida de você Quéf.
-Nem precisá me contar o resto, quando ele soube da notícia, ele decidiu ir embora para não criar o filho fraco, calmo, medroso e estranho dele?
-Não Quéf, você o interpreta mal, ele é um homem que tem que cumprir com sua missão, não sei bem qual é ela, mas ele saiu para fazer algo que um dia pode até te beneficiar.
-Imagino mãe, o quanto isso vai me beneficiar. Bem, isso é tudo o que eu queria saber, agora tenho que sair para ver se conseguir absorver tudo isso.
Logo após da discussão com a minha mãe, eu saiu de casa, mas em um arbusto do meu quintal, tinha algo que estava se mexendo, aquilo não é algo normal, ou é? Bem, dei de ombros e decidi fingir que não tinha visto aquilo, mas de novo a coisa no arbusto se mexe, eu fico espantado, podia ser um cão raivoso querendo um pedaço de carne, ou até mesmo um bandido querendo fazer uma armadilha, mas isso não faz sentido, então peguei um pedaço de pau e com muita força bati na coisa, ela se levanta gritando da dor da paulada, mas na verdade não era uma coisa, parecia ser uma pessoa mesmo, aquilo me deixou mais aliviado, mas na verdade fiquei curioso, o que é que aquele homem estava fazendo no arbusto do quintal de minha casa? Logo então o homem começa a sorrir e a ficar olhando para mim penetradamente, aquilo não é nada legal, pelo jeito olhar para mim não era o suficiente, ele decidiu falar comigo.
-Oi Quéf, não é esse seu nome? Eu vim aqui mandado pelo seu pai, o Deus Ares, o Deus da Guerra. Prazer, meu nome é Life, eu vim aqui para te levar até o Acampamento Meio Sangue.
-Hum...Sei, tá, e eu sou o Rei de Copas, pelo amor de Deus, isso é uma pegadinha é? Sai daqui how animal.
-Você sabe que sou metade animal? Eu sou um sátiro, metade homem e metade bode, bem, arrume suas bagagens e vamos.
Eu não sabia se dizia que ele é um drogado, ou se acreditava nele, ele não parecia estar chapado e não parecia estar mentindo, então por alguns segundos fico olhando para ele, que logo sai de trás do arbusto e mostra suas patas de bode, aquilo foi totalmente surpreendente. Não tinha mais nenhuma dúvida, disse a minha mãe que tinha que viajar por algum tempo, disse que podia demorar muito, ela aceitou minha "desculpa" e então logo arrumei minhas coisas e parti para o Acampamento Meio Sangue.




Just a dime stone poet, keeping pace, talking his face blue
avatar
Filhos de Ares

Mensagens : 5
Data de inscrição : 09/04/2013

Ficha do personagem
Pontos:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Ares em Qui 11 Abr - 10:22

Reclamado; Quéfren M. McLanders.
avatar
Deuses

Mensagens : 13
Data de inscrição : 15/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Ares em Qui 11 Abr - 12:04

Reclamado; --

Não reclamado; Lucas O. Wittelsbach


Motivo: Eu gostei de ti, Lucas. Só me faz um favor? Posta de novo, mas sem esse template, ok? Só isso que eu quero.
avatar
Deuses

Mensagens : 13
Data de inscrição : 15/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Lucas O. Wittelsbach em Qui 11 Abr - 12:22

Nome? Lucas O. Wittelsbach
Qual Deus lhe agradaria como pai/mãe?Gostaria de ser filho de Ares
Motivos:
Pela sua vontade e um certo amor por guerras, lutas e mortes ( o que mais prefere), o desejo por sangue, sendo facilmente igualado ao seu pai, daria tudo pra honrar seu nome, dentro e fora de guerras, tornando seu pai o melhor.

Conte um pouco de sua história. (20 linhas no minimo)


Lucas era um garoto problematico na escola, quase todo dia ele ia a diretoria por causa de suas brigas com outro alunos,não se importava se
era suspenso ou expulso.O Garoto só gostava das brigas.
Um dia chamaram a mãe de Lucas na escola,o garoto tinha visto sua namorada com outro garoto,e o mesmo foi tomar satisfação,o garoto que estava com a namorada de Lucas deu um soco no rosto de Lucas.Lucas então passou a mão na região que ele tinha acertado o soco era perto de sua boca e tinha aberto um pequeno ferimento.Lucas limpou o sangue que estava saindo e foi em direção ao outro garoto, Lucas deu uma joelhada no estomago dele, depois uma cutuvelada em sua nuca.O Garoto caiu no chão desacordado.
Lucas no dia seguinte arrumou uma mala e fugiu de casa,em busca de um lugar para ficar, o garoto entra em uma floresta, lá o mesmo ouve uma voz em sua cabeça dizendo:
-{???}Filho meu, está indo na direção certa!Siga ao Norte...
Lucas não sabia o que era aquilo, talvez ele estivesse doido, mas decidiu seguir o caminho que a voz mandou.Horas depois, Lucas chega a um lugar, de longe poderia ser visto, era um tipo de Acampamento,mas então o garoto ouve alguma coisa ali perto, que saiu dos arbutos, era uma criatura estranha, era meio homem e meio touro,Lucas tinha estudado sobre aquelas criaturas, e chegou a conclusão de que era um Minotauro.
Lucas começa a correr em direção ao acampamento, e o Minatauro vinha logo atrás.
O Minotauro consegui-o fazer um corte no braço de Lucas, e o garoto desmaiou,depois de um tempo Lucas acorda em um tipo de enfermaria e olha para os lados para vê onde o Minotauro está, e vê seu melhor amigo lá.
-{Lucas}Pedro!Quanto tempo eu fiquei aqui?
-{Pedro}4 Dias
Lucas então se levantou e perguntou a Pedro o que era ali.
-{Pedro}Aqui é o Acampamento Meio-Sangue!
Lucas arregalou os olhos e saiu dali,avia algo lhe chamando,Lucas então andou até um tipo de chalé,então ouviu a voz novamente.
-{???}Aqui é sua nova Casa, Meu Filho...
Lucas ficou olhando sua nova "Casa" e adentrou o chalé.
Depois de alguns meses no Acampamento Lucas recebe o resultado do teste de reclamação, e seu Pai era Ares...

_________________


Lucas O. Wittelsbach

❛Namorando❜ ❛Son of Ares❜ ❛17 Anos❜ 

credits @
avatar
Filhos de Ares

Mensagens : 11
Data de inscrição : 11/04/2013
Idade : 21
Localização : Chalé de Ares ♐

Ficha do personagem
Pontos:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Ares em Qui 11 Abr - 12:33

Reclamado; Lucas O. Wittelsbach.

obs: Espero que cresça aqui. Melhore sua gramática. Tenha como base os posts dos mais experientes.
avatar
Deuses

Mensagens : 13
Data de inscrição : 15/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ares s2

Mensagem por Suzanah Laurent Pendragon em Qui 11 Abr - 16:44

Nome? Suzanah Laurent Pendragon
Qual Deus lhe agradaria como pai/mãe? nham qualquer um ?
Conte um pouco de sua história.

O que se dizer de mim? Bom não é segredo para ninguem que eu não sei da onde vim e muito menos sei pra onde eu vou, sou perdida na vida e gosto disso não pretendo mudar tão cedo. Minha certidão de nascimento - a original, é claro - diz que eu nasci em Proença uma cidade qualquer da França. Mas eu seria uma tola se acreditasse em tudo que papeis dizem afinal se eu realmente fosse de lá eu acho que a essa altura do campeonato eu já saberia. A verdade é que nunca cheguei a conhecer meus pais, alias ninguem nunca chegou a conhecer meus pais ou é o que dizem para mim, mas também nunca me preocupei em investigar para ver se é verdade ou não pois não possuo o minimo interesse nisso. Não me levem a mal mas eu acreditava que se meus pais não me quiseram antes não iriam me querer agora e exatamente por aquele motivo não gostava nem de pensar no assunto. Cresci em um orfanato em Paris onde desenvolvi uma incrivel habilidade para causar confusão ou me meter em brigas, é claro que a maioria das crianças evitavam ficar perto de mim quando eu estava irritada depois de um tempo, mas ainda assim existem aqueles que nunca aprendem sabe?. A melhor parte disso é que eu possuo uma habilidade sem igual para conseguir fugir de confusões e armar "planos" que nunca falharam. O orfanato era dirigido por freiras e ouve uma época em que elas me mandaram passar um tempo em algum lugar na Italia por acreditar que eu estava "possuída" pelo demonio, ao menos aquela suposição das moças de batina fazem qualquer rir até hoje. Eu me lembrava bem do porque aquilo, meus planos eram perfeitos é claro mas certa vez depois de uma briguinha um de meus comparsas resolveu delatar todos nós e me colocou como a "chefe da quadrilha" - não que ele estivesse errado, mas aquilo fez as freiras pararem de achar que a casa era amaldiçoada para achar que o demonio havia me possuído. Pois é, passar quatro meses na Italia com alguns padres estranhos apenas me fez aprender a falar a lingua e aprender a ter alguma noção de Latim, não era dificil sabendo que eu tinha uma facilidade para aprender as coisas rápidos o único problema era meu deficit de atenção que irritava todo mundo. Quando chegaram a conclusão de que eu não tinha nada além de ser inquieta e extremamente geniosa, me mandaram de volta para o orfanato onde as freiras me receberam de volta sem muito animo.

Porém eu também não fiquei muito mais tempo no Orfanato, pois alguns dias depois do meu aniversário de 12 anos um casal de sobrenome Pendragon resolvera me adotar. Eram um casal de classe devo dizer e realmente tinham a sua fortuna morando em uma mansão, não dizendo que eram incrivelmente podres de rico porque isso não eram, mas o Sr. Pendragon tinha uma grande e promissora empresa que lhes proporcionavam todo o conforto. Quando fui adotada pelos mesmos faltava uma semana para o ano letivo começar no país e mal saímos do orfanato e já me matricularam no sexto ano em uma academia famosa. Eu devo dizer que eu mudei um pouco naquela época, a Senhora Pendragon quis de tudo que é forma me educar para ser uma madame, mas teve muito pouco sucesso com isso. Na escola eu era uma aluna prodigio e atraia sempre vários olhares tanto cobiçosos quanto de inveja, mas também não era para tanto eu sempre conseguia as melhores notas apesar de ter uma incrivel queda por festas, bebidas, confusões e qualquer tipo de agito que puderem imaginar. O Senhor Pendragon vivia tendo que lidar com minhas crises de adolescente dizendo que eu era irresponsável, teimosa, geniosa, inconsequente e incrivelmente problematica e que jogava no lixo um futuro brilhante já que eu era inegavelmente inteligente e uma boa estrategista. O problema era que eu nunca quis mudar entende? Adotei um visual mais moderno e quando fiz meus 16 anos já havia tido mais ressacas, ocorrencias policiais por festas ilegais e aventuras impensaveis que eu poderia me lembrar. Infelizmente naquele ano meus pais adotivos morreram em um incendio em uma festa da alta sociedade que os mesmos foram convidados a ir e a qual eu recusara para ir em uma balada qualquer com alguns amigos e onde saberia que poderia encontrar variadas bebidas e mulheres. Sim outra coisa que esqueci de comentar, sou lesbica desde que me entendo por gente e acreditem ou não nunca namorei na vida tenho apenas as minhas "peguetes" e casinhos de uma noite.

Quando meus pais adotivos morreram tive de ficar sob guarda temporaria de um de seus amigos que descobri ser um tremendo de um interesseiro e não tive muito problemas em desmascara - lo com alguns pequenos esquemas que fizera e quando isso aconteceu passei para as mãos de uma velha conhecida, mas também foi por apenas 3 meses. É 3 meses pois logo fiz 17 anos e pude voltar a ficar sozinha e por incrivel meu pai adotivo havia deixado um testamento em que me fazia a sua herdeira dizendo que esperava que aquilo pusesse algum juízo em minha cabeça. O que posso dizer? Não resolveu de nada aquilo, simples assim. Deixei a empresa nas mãos de seus socios e apenas ficava com a sua porcentagem nos lucros e gastava quase tudo em festas, garotas e viagens... ao menos até uma aventura inusitada. Para falar a verdade foi aí que as coisas se complicaram... com uma mochila nas costas e cansada da vidinha de sempre resolvera rodar a europa sozinha levando apenas o que tinha no bolso e na mochila e passei alguns meses na estrada quando um homem estranho me parou dizendo que eu não era uma garota normal e sim uma semi - deusa e deveria ir imediatamente para Nova York algo como um acampamento semi - deus e coisas haver com meus verdadeiros pais. Assumo que no começo ri do homem estranho, mas depois quando ele começou a falar de meus problemas de visão, atenção e sobre coisas estranhas que eu havia visto por aí tive de me calar, mas apenas aceitei vir com ele para cá quando ele mostrou suas pernas de bode se dizendo um satiro - o que adimito, me fez rir um pouquinho.

_________________
Suzana Pendragon
Suzanah Feu Laurent Pendragon .:. Filha de Ares
avatar
Filhos de Ares

Mensagens : 35
Data de inscrição : 10/04/2013
Idade : 22
Localização : Onde tiver mulher e bebida -q

Ficha do personagem
Pontos:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Ares em Qui 11 Abr - 18:06

Reclamado; Suzanah Laurent Pendragon.
avatar
Deuses

Mensagens : 13
Data de inscrição : 15/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Alicia B. S. Malkovich em Sex 12 Abr - 14:49

Nome? Alicia Bancroft Souniére Malkovich
Qual Deus lhe agradaria como pai/mãe? Ares for win
Conte um pouco de sua história.
Alicia, uma garota dissimulada, arrogante, prepotente, imbatível, usa e abusa da ironia e do sarcasmo. Quieta, isolada e insensível são atribuições de uma verdadeira manipuladora, considerada pela maioria, muda facilmente a sua personalidade para seduzir a pessoa e depois tê-la como aliado contudo algumas vezes isto não acaba funcionando, acarretando em novos inimigos.Uma garota de humor que mistura fogo com gelo. Alicia realmente não tem papas na língua, que é uma das coisas que despertam o seu lado imprudente, isso na hora de falar algo, pois este apenas piora quando ela quer colocar tudo isso em ações. Contém um gênio forte, jeito travesso (ou troll), dona de uma tenacidade quase inquebrável, e uma bipolaridade quase que fora do comum. Traduzindo, é portadora oficial do poço de sarcasmo e ironia. Alicia fora criada em um orfanato, sua mãe morreu de overdose e tão pouco sabia quem era seu pai. Encrenqueira e grandalhona com personalidade forte faziam os outros temerem a se aproximar dela, grossa por muitas vezes se tornava briguenta e agressiva, era símbolo de desavenças e rebeliões dentro do orfanato, deixava as freiras loucas. Seu último incidente a colocou para fora do orfanato, Alicia revoltada por não poder sair do local, consumia suas bebidas escondida, deixando suas "colegas" de dormitório em muitas enrascadas, uma das meninas, Carolina abusou da boa vontade de Alicia. Contou para as freiras das escapadas que a menina dava durante as noites o que suscitou em um nariz sangrando e rosto deformado da sua colega de dormitório. Então, Alicia com 17 anos, expulsa do orfanato, sem algum lugar específico para ficar, se encostou em uma rua qualquer e por ali ficou, até o dia em que coisas estranhas começaram a acontecer, pessoas que se transformavam em monstros a atacavam, e consequentemente a faziam mudar de lugar a todo instante. A pesar de tudo, Alicia não deixava sua ressaca de lado, algumas ocorrências policiais por roubo de bebidas, alimentos e outras coisas. Foi quando conheceu Quíron, um homem de meia idade que a trouxe para um acampamento, prometendo-a que sua vida seria melhor no local, sem tão pouco saber de que se trava de um acampamento de semideuses. Só sabia que era uma filha de um deus e que estava com muita raiva por demorar tanto tempo para descobrir.


_________________
alicia bancroft souniére malkovich
avatar
Filhos de Ares

Mensagens : 5
Data de inscrição : 12/04/2013
Idade : 22

Ficha do personagem
Pontos:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Crias de Ares

Mensagem por Ares em Sex 12 Abr - 22:14

RECLAMADOS; Alicia Bancroft Souniére Malkovich.
avatar
Deuses

Mensagens : 13
Data de inscrição : 15/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ares s2

Mensagem por Greg C. Lovelace em Sex 12 Abr - 23:05


Nome? Gregory Collins Lovelace
Qual Deus lhe agradaria como pai/mãe? Ares
Conte um pouco de sua história.

Crescer sem um pai pode causar sérios problemas a uma criança. Bom, pelo menos foi isso o que Greg ouviu por toda a sua vida, como uma justificativa para ter se tornado quem era. Aos 15 anos já fora enviado três vezes para o reformatório juvenil e passara por inúmeros internatos e psicólogos, mas nada parecia resolver seus problemas. Filho de mãe solteira Greg foi criado mais pelos seus avós do que por sua mãe, já que ela entrou em uma profunda depressão pós-parto e tinha uma crise cada vez que o pegava no colo. Isso provavelmente tinha algo a ver com a semelhança que ela alegava que ele tinha com seu pai, embora todos dissessem que era a cara de sua mãe. Vai ver ela apenas via o que queria já que tinha sido abandonada pelo pai de Greg poucas semanas após ficar grávida. O rapaz não sabia o que achava de toda essa história, em alguns momentos pensava que sua mãe era a vítima o que fazia com que odiasse seu pai, e em outras - principalmente quando ela o irritava profundamente com alguma crise ou coisa do tipo - pensava que provavelmente faria o mesmo se fosse o homem que o concebeu. Mas na verdade nada daquilo importava, o rapaz nunca conhecera seu pai e provavelmente nunca iria conhecer.
Seus problemas não se limitavam apenas à sua casa ou sua família. Diagnosticado desde pequeno com dislexia e déficit de atenção Gregory nunca se saiu bem nos estudos. Seus avós o incentivavam e tentavam fazer com que ele tomasse gosto pela escola, mas quando ele tentava ler algo as letras simplesmente pareciam dançar a sua frente. Como seu temperamento também fazia com que entrasse em muitas confusões nas escolas Gregory nunca conseguia passar mais do que um ano em uma instituição, e por isso decidiu que não se importava mesmo com aquela coisa de escola. Ah, claro, o temperamento dele é outra coisa a se mencionar. Na maioria do tempo Gregory se mostra calmo e até um pouco introspectivo, mas tem acessos de raiva que amedrontam todos ao seu redor. Os acessos começaram por volta dos 11 anos, por volta da mesma época em que sua mãe cismou que monstros tentavam atacá-lo, e simplesmente foram piorando com o passar do tempo. Uma vez, na oitava série, Greg chegou a agredir um colega que o provocara sobre o fato de não ter um pai e os golpes foram tão violentos que o colega passou dois dias em coma. Desde que entrara na adolescência isso acontecia muito, o garoto simplesmente apagava quando ficava muito nervoso ou irritado e voltava a si apenas minutos depois, quando o estrago já estava feito. Bom, pelo menos era isso que ele dizia a todos. A verdade, que ele não ousava contar a ninguém pois aquilo o atordoava mais do que tudo, era que ele se mantinha plenamente consciente durante esses acessos de raiva e tinha plena ciência de tudo o que fazia, de cada soco e cada chute, cada grito e xingamento, mas parecia não poder controlar estas ações. Era como se algo estivesse preso dentro dele e tentando sair, e quando saia ele perdia o controle. As vezes a culpa e o ressentimento eram tão fortes após esses ataques que Gregory decidiu simplesmente parar de interagir com as pessoas, se fechando em seu mundo.
Ele nunca soube porque tudo aquilo acontecia com ele, mas o esclarecimento começou a surgiu quando descobriu mais sobre seu passado. Após ser atacado por uma espécie de mulher-pássaro - e destruí-la completamente apenas com os punhos, diga-se de passagem - sua mãe finalmente lhe revelou a informação que vinha escondendo a anos: seu pai era, na verdade, um deus. Sim, deus, daqueles das páginas dos livros de história, que não deveriam passar de meras figuras mitológicas, mas que eram bem reais. Ela lhe contou que ataques como aquele continuariam acontecendo enquanto ele estivesse no mundo mortal, e que estaria em segurança apenas no Acampamento Meio-Sangue, e que já havia passado a hora de ele ir para lá. Gregory apenas aceitou ir após ela lhe dizer que estar naquele lugar poderia ajudá-lo a entender o que se passava com ele, e a controlar aquela fúria que parecia emanar de cada poro seu. Auto-controle. Sim, este era o maior sonho dele.

avatar
Filhos de Ares

Mensagens : 6
Data de inscrição : 09/04/2013
Idade : 20
Localização : Melrose, MA / Acampamento Meio-Sangue

Ficha do personagem
Pontos:
100/100  (100/100)
Arsenal:

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Ares em Sab 13 Abr - 12:39

RECLAMADO; Gregory Collins Lovelace.
avatar
Deuses

Mensagens : 13
Data de inscrição : 15/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Atena em Sab 13 Abr - 13:39



RECLAMAÇÕES PARA FILHOS DE ARES, FECHADAS POR TEMPO.
10 FILHOS.


avatar
Deuses

Mensagens : 13
Data de inscrição : 14/03/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Reclamações de Ares

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum

Aliados e ParceirosCréditos e Copyright©
:: Topsites Zonkos - [Zks] :: Wild Scream RPG RPG Autumn Valley RPG Hogwarts Todos os direitos reservados a Monte Olimpus RPG® 2011-2016